Pesquisar

Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console

Stellar-Blade-2024

A Coreia do Sul sempre foi um dos grandes mercados de jogos do mundo, mas diferentemente do resto do globo, que sempre apostou em grandes produções single-player como carro-chefe, os estúdios e o público sul-coreanos se focaram por anos em um único nicho: o de jogos online.

ragnarok brasil
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 7

Conhecida como o berço dos MMORPGs, a Coreia do Sul é a casa de vários estúdios responsáveis por gigantes do gênero, incluindo alguns bem conhecidos dos brasileiros, como Ragnarok, Lost Ark, Lineage, Mu e Black Desert. Além dos MMOs, a cultura de jogos online na Coreia do Sul fez com que o país se tornasse a meca dos eSports, sendo um dos primeiros países do mundo a profissionalizar jogadores, com direitos à transmissão de jogos pela TV, um ministério dedicado a regulamentar o setor e jogadores com status de rockstar.

Coreia do Sul tem virada de chave após anos de dependência de jogos online

Com toda essa cultura voltada para os jogos online, era questão de tempo para que os estúdios coreanos começassem a se voltar para os jogos mobile de celular, os famosos gacha. Apesar de obter sucesso no mercado mobile, boa parte da indústria do país passou a se tornar dependente desses jogos, passando a competir diretamente com jogos japoneses no gênero.

nikke goddos of victory
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 8

Apesar de alguns jogos coreanos ganharem tração internacionalmente como NIKKE da Shift Up, a competição com os jogos japoneses é extremamente acirrada. Com gigantes como Fate Grand Order e Granblue Fantasy, jogos sul-coreanos dificilmente caem nas graças do público mobile, que preferem continuar a jogar jogos ligados a franquias ou estúdios já conhecidos.

Com isso em mente, estúdios sul-coreanos passaram a olhar para fora do nicho asiático, como forma de se desprender da dependência de jogos mobile, o que causou algo inusitado: jogos desenvolvidos para consoles. Não é surpresa para ninguém que consoles não são populares na Coreia do Sul, e não foi por falta de tentativa de empresas como Sony, Microsoft ou Nintendo. Mas a popularização das PC Bangs (como são chamadas as lan houses no país) esua forte ligação com a indústria de eSports, além da ascensão do mercado mobile, tornaram uma guerra perdida para os consoles no país.

pc bangs
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 9

Apesar disso, alguns estúdios passaram a apostar que o futuro estava nos jogos para consoles, como a Round 8 Studio e a própria Shift Up. Dessa aposta, nasceram dois jogos que prometem pavimentar o caminho para a guinada dos jogos sul-coreanos: Lies of P e Stellar Blade. Por se tratarem de dois jogos vindos de um país sem muita bagagem com jogos de console, sua qualidade espantou muitos jogadores de console, mas não era surpresa alguma para os jogadores de MMO que já sabiam do potencial que os estúdios sul-coreanos tinham.

Stellar Blade analise
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 10

Além de Stellar Blade e Lies of P, a Krafton, estúdio responsável por PUBG, também está entrando em uma nova fase focada em jogos single-player. Após o lançamento de The Callisto Protocol, o estúdio é o responsável pelo desenvolvimento de InZOI, jogo que promete ser um sucessor espiritual de The Sims.

InZOI na verdade pode ir além de um simples “The Sims coreano”, já que a dedicação dos desenvolvedores é tamanha que em seu Discord oficial é possível fazer pedidos de features e mecânicas, tornando a aproximação entre jogadores e desenvolvedores algo bem mais próximo e único.

inzoie
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 11

A virada de chave para o mercado da Coreia do Sul parece ter chamado até a atenção do governo, que anunciou uma série de incentivos para o mercado. Conforme reportado pelo Korea Times, o governo sul-coreano, através do Ministério da Cultura, Esportes e Turismo, planeja expandir sua presença no mercado de jogos de console dentro dos próximos cinco anos.

Segundo o ministro, a Coreia do Sul representa apenas 1,5% do mercado de jogos para consoles, enquanto 40% dos jogadores na América do Norte e Europa jogam jogos de consoles. O governo planeja ajudar estúdios locais a cooperar com as grandes marcas donas de consoles, como Sony, Nintendo e Microsoft, além de ajudar no financiamento de desenvolvedoras indie.

south korea gaming
Coreia do Sul: De gigante dos MMOs e eSports para promessa nos jogos de console 12

Com toda a experiência em jogos online de tais estúdios, a Coreia do Sul tem o grande potencial de se tornar uma das grandes desenvolvedoras de jogos para console do mundo, e os recentes lançamentos provam isso. A guinada dos grandes estúdios ocidentais para jogos como serviço e o distanciamento dos estúdios japoneses dos consoles, passando a focar no mercado mobile, também podem contribuir para a ascensão do país no mercado de consoles global.

A Coreia do Sul definitivamente pode se tornar a nova casa dos jogos single-player no futuro, com desenvolvedores e estúdios extremamente talentosos e agora com apoio governamental, o mercado de jogos de console está prestes a ganhar uma concorrência de peso.

Confira outros conteúdos Manual dos Games:

Por fim, não deixe de acompanhar a Manual dos Games nas redes sociais no FacebookInstagramTwitter e Youtube para receber os conteúdos em primeira mão!

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: