Pesquisar

EA culpa Halo Infinite, a pandemia e a Frostbite Engine pela mã recepção de Battlefield 2042

Atualização! Reposta da EA:

“Essas histórias não estão capturando com precisão a discussão e o contexto, que foi uma conversa interna profunda e muito humilde sobre o recente lançamento do Battlefield”, disse o vice-presidente de comunicações da EA, John Reseburg, em um comunicado enviado ao PC Gamer. “Era sobre os principais aprendizados e ações que estamos tomando, não culpando fatores externos.”

Original

Não é novidade para ninguém que Battlefield 2042 foi um grande fiasco. O jogo era muito esperado pelos fãs por vários motivos e o hype era enorme, mas o jogo não chegou nem perto de outros jogos da franquia.

O BF2042 veio com tantos problemas que ainda não foram corrigidos que os jogadores fizeram uma petição para o reembolso em todas as plataformas, alegando o seguinte: “a Electronic Arts e a DICE não cumpriram muitas das promessas feitas no lançamento, e Battlefield 2042 foi lançado como não jogável. Ainda hoje, Battlefield 2042 tem bugs que mudam drasticamente a experiência de jogo de tal forma que é considerado um lançamento inacabado por muitos membros da comunidade. De fato, Battlefield 2042 foi tão mal produzido que até mesmo o Steam, um fornecedor altamente conceituado de videojogos para PC, permitiu aos seus clientes obterem um reembolso total”.

Bem com tanto problema e a comunidade em cima pedindo e clamando por reembolso e melhorias, todos queremos saber o por que disso, o que aconteceu para a EA e a DICE lançarem o jogo nesse estado. Bem, a reposta foi um tanto quanto estranha.

A EA fez uma reunião no dia 15/02, segundo Tom Henderson. Nessa reunião foi comentado sobre o jogo e os problemas dele.

Laura Miele, diretora de estúdios da EA, reconheceu os sucessos mais amplos da EA, mas disse que “é muito importante reconhecer quando temos erros. Este é certamente o caso do lançamento de Battlefield, que não atendeu às expectativas de nossos jogadores e também claramente perdeu nossas próprias expectativas”.

Miele acrescentou que os bugs atingiram “níveis históricos para um jogo DICE” como resultado, e o Halo Infinite muito mais polido só fez com que parecesse pior.

A EA também atribui parte da culpa a Frostbite Engine, a engine que a editora usa para a grande maioria de seus jogos. O tempo que seria usado para deixar o game melhor foi dedicado à preparação da engine para PlayStation 5 e Xbox Series X / S.

Miele explicou o que a empresa aprendeu desde então nessas três áreas e quais ações serão tomadas para melhorá-las, sugerindo que a equipe de desenvolvimento será reestruturada para um “processo de desenvolvimento mais simplificado”.

Veja também:

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: